25 ago

Empoderamento – Marina Porteclis

Palavras são recipientes de vidro

Forjados, desde os primórdios, por mãos masculinas

A linguagem, portanto, foi feita por eles e para eles

Sendo as mulheres meros apêndices a soprarem os vidros

Como fruto podre dessa monopólio barbado

Nasceu a mais cruel dicotomia: 

O que não é masculino – sinônimo de forte, de bravo, de poderoso e admirável – é feminino – sinônimo de frágil, covarde, submisso e reprovável

Nessa toada de desatino

Na guerra entre o azul e o rosa

Nos plurais, nós mulheres, nem cabemos

Somos “eles”, mesmo quando somamos milhares e há um homem à volta

Chega desses recipientes duais, distorcidos

Onde o homem é conteúdo e a mulher o ar viciado e invisível de fora

Empoderamento, eis nosso novo hino

Palavra forjada pelas mãos das mulheres, que deve ser gritada aos quatro ventos para ecoar distante e sussurrada entre nós mesmas em tom de prece

Para que deixe de ser substantivo abstrato e passe a ser concreto 

Eis nossa nova fórmula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: